Pesquisar este blog

Follow by Email

terça-feira, 5 de julho de 2011

As "batalhas" inúteis

Sou obrigada, forçada pelos últimos acontecimentos, mais facilmente interpretados como “últimas discussões” em que entrei, pelas Redes Sociais, a reforçar a minha idéia de que o maior feito dessa “hegemonia” petista é, realmente, o “aumento da diminuição” da tolerância e empatia entre os brasileiros.
Perdemos (nós, brasileiros) duas figuras políticas de extrema importância para o desenvolvimento da Educação, da Economia e do País em geral: Paulo Renato de Souza nos deixou, seguido, rapidamente, por Itamar Franco.
Lamentei profundamente as duas mortes, embora não considere a morte como um castigo. Mas lamento como brasileira, que perco dois representantes que escolhi porque em neles confiava!
Eis que, lamentando a morte de Itamar Franco, com todo o peito e a vida abertos, como sempre fui e sou, cometo um “erro imperdoável” de dizer que o PSDB, partido ao qual sou filiada, com muito orgulho, perdeu mais um grande nome.
Imediatamente, sou mencionada por uma pessoa (que não sigo, e que não me segue, no twitter) que me responde em tom de revolta, que Itamar Franco não era do PSDB, mas sim, do PPS.
Sim, senhora! Eu sabia disso! Sou meio que “obrigada” a saber, inclusive, pois meu trabalho é baseado na política nacional e esse tipo de informação tão básica eu tenho que ter. Porém, munida de empatia e paciência, respondo com toda educação que uma Filhinha de Papai recebe, que não foi o que eu quis dizer! Eu quis dizer que o PSDB perde, pois Itamar foi um grande parceiro do partido e, principalmente, do PAÍS!
Continuando a revolta, ela protesta, porque diz que “temos a mania de usurpar figuras” importantes. Ora, senhora! Como posso apropriar-me de um ser humano? Ainda mais, morto? Nessa linha de pensamento, quem te “usurpou” Itamar Franco, foi Deus!
Continuando a ver o mar de revoltas que se instala nos seres, hoje, recebo em minha “Time Line” no twitter mais um “especialista do protesto”. Um parceiro militante (será mesmo parceiro?), que, até hoje, de tudo o que vi, só sabe fazer reclamar! E hoje ele tirou o dia para reclamar que a militância não faz nada além de ficar reclamando no twitter.
Não estaria você, amigo, olhando-se no espelho e falando sobre você mesmo? Cadê você nas ruas, protestando contra tudo? Cadê você em Brasília, “enfiando o dedo na cara” dos parlamentares, ao invés de criticar a falta de militância da oposição (que tem sido MUITO bem representada, ao menos no Senado Federal).
E ao invés de enchermos a cabeça de idéias inovadoras e o coração de amor, que é o combustível que alimenta as boas iniciativas, vamos, todos com os mesmo ideais, ficar brigando entre nós! Realmente, é assim que vamos conseguir salvar o planeta!
Façam-me o favor, revoltados de plantão: utilizem vossa energia para cobrar quem tem que ser cobrado, para acusar quem tem que ser acusado! Erramos todos! A diferença consiste apenas em ver ou não ver!

Da Filhinha de Papai, sempre à disposição para as réplicas!

PS. : Eu sou e serei, até que as novas “palhaçadas” do MEC me obriguem a mudar, a favor do acento nas “idéias”. Afinal, elas já andam muito sem rumo! Considero que precisam do acento!

3 comentários:

  1. Nossa a muito tempo não vejo alguém escrever com tamanha sanidade e desenvoltura, adorei tudo que disse e como defende suas ideias!!!

    ResponderExcluir
  2. Fico EXTREMAMENTE honrada com o conteúdo do elogio! Muito Obrigada, do fundo do coração!

    ResponderExcluir
  3. "Filhinha de papai" (acho que já está chateada de tanto eu lhe chamar assim amiga - mas quero dizer que você foi feliz quanto as suas afirmações em relação ao belo Ministro Paulo Renato, no qual esses ministros que passarm e que passarão nesse governo pífio / pífio governo. Terão de aprender que nãos e vive só de marketing, nem educação, nem economia, nem nada. Quanto a Itamar foi um senhor prsidente, inteligente, paciente, honesto, bem diferente de algum molusco por ai solto.
    Para finalizar, quanto a esses pseudo-militantes, só o tempo dirá a quel lado pertencem, se é que já não pertecem. Deixo meu abraço caloroso, assim como de Teresina e que você infelizmente pôde comprovar, e apoiando sempre. Estou aqui assiduamente e comentando também. @QUEMPEDROQUEM

    ResponderExcluir