Pesquisar este blog

Follow by Email

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Podia ser.....eu?

Foi-se!

O último ícone da música, mais conhecida por seus exageros do que pela própria obra, que ainda nos restava para admirarmos  e apostarmos quando é que ela ia falecer, finalmente, cumpriu o esperado e deixou-nos no último final de semana.

E a grande maioria dos comentários que surgem a respeito de seu uso de drogas, são agressivos, como se Amy fosse a pior vilã do século, que veio ao mundo para degenerar criancinhas mostrando a elas que usar drogas e beber são atitudes exemplares.

Por favor, humanidade! Sejamos humanos!

Alguém parou para ter outro pensamento que não seja “esses astros viram astros e se acabam porque não têm cabeça para enfrentar o sucesso, a exposição excessiva, o doce gosto da fama!”? Alguém?

Eu parei. Não posso falar absolutamente nada de negativo da moça falecida e sem direito de defesa. Não, não posso! Eu mesma, dependo de medicamentos psiquiátricos para aguentar a minha própria vida!
Qual a diferença? Eu sou tratada por um médico de respeito e só tomo o que ele me prescreve? Sim! Uma das. Porém, aqui, eu não quero falar dos vícios, das dependências opcionais, dos usos ou desusos de determinadas substâncias, mas sim, sobre o que viramos e estamos virando há tempo, de maneira que seres geniais acabam optando pela fuga completa da realidade.

Proposta?

Vamos humanizar o mundo? Vamos evitar que os seres tenham que ver tanta realidade feia e acabem sofrendo por isso? Vamos tentar encontrar a sanidade no meio de tanta doença?

Corrupção, improbidade, atentados, assassinatos frios, pais matam filhos, filhos matam pais, idosos precisam de delegacia especial para não sofrerem maus tratos (e continuam sofrendo!)....

E o povo reza, ora, se apega na fé, nos entes e entidades. A fé aumenta a cada dia, e a cada dia aumentam os de pouca fé! Eu fico confusa!

E proponho decência! Proponho:
- Decência para enxergar que TODOS somos imperfeitos;
- Decência para admitir que podia ser o seu filho, irmão, primo, melhor amigo, vizinho;
- Decência, para aceitar que as pessoas estão tentando FUGIR porque existe muita coisa ERRADA que não faz sentido, nesse mundo do jeito que ficou!

Para acordar? Café! Porque você trabalha demais e está sempre com sono.

Para aguentar o dia? Fluoxetina, Sertralina, Carboxiamina, ou o que “der mais certo” com a sua crise existencial que não passa!

Para terminar o dia? Calmante! Para você, que trabalhou mais do que deveria, aguentou mais do que podia, sonhou menos do que gostaria e sofreu mais do que imaginaria!

Quem foi Amy Winehouse?

Com todo respeito, ela pode representar a mim, a você, ou qualquer outro, amanhã!

Lamento,

Filhinha de Papai

terça-feira, 19 de julho de 2011

A Lei do "Melhor para MIM!"

Lei. Hoje em dia, uma palavra, aqui no Brasil, que para o desespero de poucos e a naturalidade de muitos, virou até motivo de chacota.

Ontem, assisti a uma excelente palestra do Delegado da Polícia Federal e meu colega de PSDB, Deputado Marcelo Itagiba. Com todo o peso que pode ter uma palestra de um homem com um histórico de 30 anos servindo à Lei.
A Lei, né? Fico imaginando se eu fosse Marcelo Itagiba. Como diz o ditado “Deus não dá asas às cobras”, portanto, virei administradora e não delegada.
Fico com PENA dos homens apegados às Leis de nossa Constituição Federal e seus códigos! Tenho pena, sim! Por que? Porque deve DOER perceber que o brasileiro não é só mal educado. É um natural infrator!

Hoje, aconteceu, novamente, o quê acontece quase todos os dias: saí de casa e fiquei escandalizada, com os níveis que o brasileiro atinge de cara de pau,  falta de noção, educação, informação, visão e, principalmente, EMPATIA!

Fui ao aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, mais conhecido como Galeão, buscar um amigo. Sou bastante pontual, portanto, sempre que vou buscar alguém nos aeroportos, chego bem antes e uso os estacionamentos deles, que são de responsabilidade da Infraero, conforme descobri hoje (informação fornecida por um Guarda Municipal).
Estacionamento cheio, como quase sempre no Galeão, porém não lotado! Minha vaga era quase um privilégio. Porém, as melhores vagas, as mais próximas da rampa de acesso à área de desembarque e aos elevadores, são, naturalmente, reservadas aos portadores de deficiência física. Porque é o óbvio, é o humano e é LEI!

Seria o aeroporto um prédio público? Se você respondeu sim, continue a ler. Se respondeu não, pode ler para me mostrar que estou errada. Na minha concepção, um aeroporto é, sim, um Prédio Público.
Portanto, de acordo com o Estatuto do Portador de Necessidades Especiais, Título V  “Da acessibilidade em Prédios Públicos”: “ I – nas áreas externas ou internas da edificação, destinadas a garagem e a estacionamento de uso público, serão reservados 2% (dois por cento) do total das vagas a pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, garantidas no mínimo 3 (três) vagas, próximas dos acessos de circulação de pedestres, devidamente sinalizadas e com as especificações técnicas de desenho e traçado segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT;”
Portanto,  sinto muito, mas todo o amor se esvai de meu coração quando vejo alguém gozando de plena saúde física, saindo do banco do motorista de seu carro e caminhando calmamente e sem qualquer dificuldade motora, para seu destino, o Prédio Público!  Minha revolta é tanta, que chego a desejar que aquela pessoa PRECISE de uma vaga, um dia, e não consiga achar, porque alguém parou indevidamente!

Bom, tudo isso aqui já foi falado, repetido, repetido, repetido,  e o brasileiro continua a ser desrespeitoso e, segundo o simpático funcionário da Infraero que foi tomar as devidas providências, “ABUSADO”. 

Mais abusado ainda, pessoal, se vocês tiverem paciência para assistir ao vídeo que gravei do momento, e perceberem que eu sofri uma tentativa de assédio moral.
Só que o “cidadão” se deu mal! Porque eu posso até ser agredida verbal ou fisicamente, ser ameaçada, ser até morta, mas eu vou LUTANDO! E DENUNCIANDO canalhas como ele!

E o segundo figura, que não aparece no vídeo, dono de um Santana dourado, veio vindo por trás de mim (e o cara era grande!), querendo reclamar também. Conversei com ambos, e expliquei o quão errados estavam.  O condutor do carro de cor prata, que aparece me chamando para a delegacia, alegou que estava ali para buscar a “tia”, “cadeirante”.  Tentei explicar que se a tia era cadeirante, mas ele estava ali, ele não precisava da vaga, pois poderia conduzi-la até uma vaga mais longe. Ao segundo, a mesma explicação e a mesma “desculpa porca”. Conclusão deles e final de conversa: “Vai lá, irmão, no segundo andar, e compra um adesivo de Deficiente pra gente!”.
O dono do carro cuja placa eu filmei, não posso acusar com tanta veemência, porque não me pareceu um carro adaptado, mas ele pode ser inocente. Peço que ignorem a placa mostrada!

Com consciência e fraternidade,

Filhinha de Papai

segunda-feira, 18 de julho de 2011

"Sorria! Você está sendo censurado"

A China tem ditadura, é?
O Brasil TAMBÉM!

Avisados incansavelmente por alguns membros, como eu, da oposição, o brasileiro mandou um belo e grande “Vocês estão malucos”, e votou na hegemonia petista/pmdbista.
Blogs de opositores têm sido frequentemente “derrubados” da Rede. Funcionários de órgãos Federais, têm sido perguntados sobre suas “intenções políticas”, em formulários oficiais. A “caça aos hackers” está lançada. 

Para proteger a população? Não! Para proteger os duvidosos dados do Governo.

Se você acessar www.estadao.com.br, verá, no canto esquerdo superior, HOJE, a seguinte mensagem: “Há 717 dias sob censura”.
Ah, Brasil! Não tem censura aqui, não? E se eu exercer a minha “liberdade de expressão” e disser que algum político é ladrão? Acontece o quê? Sou processada, talvez até presa (apesar do Daniel Dantas estar solto!)! Porque agora é crime!

Ricardo Gama, meu ídolo, carioca, brasileiro, mobilizador e “protestador”, fez seus vídeos, fez seus protestos, chamou para a briga quem queria que tudo fosse abafado. Aconteceu com ele? Três tiros na cabeça! Mas a oposição é mais! O Brasil pode mais e Ricardo pode mais ainda! Recuperou-se em tempo recorde e, principalmente, NÃO SE ACOVARDOU! Continua protestando, arriscado a levar mais uns seis tiros, afinal, se três na cabeça não mataram, os censores podem tentar dobrar o “silviço”. E vieram dizer que foi assalto. Você acreditou?

Hoje, para ser um REAL opositor ao governo, você precisa de mais tecnologia no seu computador do que a ABIN inteira! Tem que proteger seu IP, tem que proteger seu nome, tem que criar perfil falso. Agora, senhores, vem a pergunta: antigamente, antes da ditadura se alinhar, acontecia tudo isso?
Chavez, nosso ditador latino americano mais famoso, veio tratar seu câncer onde, mesmo? No Brasil? É!!! Porque se fosse para um país democrático, provavelmente, nem tratado seria!

Hoje, leio com tristeza, no mesmo www.estadao.com.br, censurado, que não foram só eles! Vejam o trecho da notícia: “BRASÍLIA - O governo conseguiu um recorde no controle do trabalho da Câmara neste ano. Pela primeira vez na história do Legislativo, a pauta do plenário da Casa esteve trancada todos os dias do primeiro semestre. Ou seja, os deputados entraram em recesso, na quinta-feira, sem ter tido a possibilidade de conduzir uma pauta livre da imposição do governo.
E aí, brasileiro? Vai continuar dizendo que “somos loucos” e censura foi só durante o regime militar?

Cuidem-se! A próxima "surra de aviso", o próximo tiro, os próximos "sacos de cocô atirados" podem ser em você!

Carinho e Paz,

Filhinha de Papai

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Post do antigo blog, de 17/11/2009

                                                                   Rio de Janeiro, 15 de Julho de 2011.

Senhores Governantes,

O post abaixo NÃO se trata de um ELOGIO ao crime organizado. O post abaixo é uma comparação CIENTÍFICA sobre como age o crime e como age quem o combate, e quem comanda quem o combate.
Infelizmente, às vezes, é necessário APRENDER com o inimigo! Meu intuito, aqui, é ilustrar o aprendizado.

Respeitosamente,

Filhinha de Papai

ORGANIZAÇÃO:
Diretamente das páginas do "Dicionário da Língua Portuguêsa" de J. Carvalho e Prof. Vicente Peixoto, e revisado e ampliado por F.J. Da Silva Ramos, Prof. Octavio Augusto Pereira de Queiroz, Edith Cardoso  e Ubiratan Rosa. ILUSTRADO por Jean Carlo e Rubens Azevedo. Em sua 19a. Edição, impressa em 1971 (Obrigada, Queridão! Esse presente foi o máximo!), trago, para juntarem-se às humildes e mal escritas palavras componentes deste blog, duas definições:
ORGANIZAÇÃO, s. f. (para quem desaprendeu a consultar um dicionário de Língua Portuguesa, "s." = substantivo e "f." = feminino) Ato ou efeito de organizar; organismo; constituição física.

ORGANIZAR, v. t. d. (Verbo transitivo direto) Constituir em organismo; dispor; tornar apto para a vida; estabelecer as bases de; v. p. (verbo pronominal) Constituir-se; formar-se.

Se a minha família, aqueles com quem eu compartilho uns pares de genes iguais, ler o começo deste post, vão pensar "Enlouqueceu de vez! Vai falar de organização? Ela? Aham!!!"
Queridos ou não tão quistos assim, eu hoje venho falar da Organização Mundial, do Brasil, ou de qualquer outro lugar semelhante, porque, na boa, me peguei pensando esses dias...aí, surgiu uma conversa com um taxista....e a coisa tá formando aqui na cachola...
O "boneco (a)" senta lá na caderinha encantada...a do Organizador! Só que ele não consegue ligar os pontinhos entre as duas colunas de definições que eu tirei do Dicionário, porque elas não possuem o mesmo número de pontinhos, para ele conseguir ligar! Afinal, são três definições distintas para a palavra "Organização", enquanto que a palavra "Organizar" tem, juntando as duas funções (de verbo pronominal e verbo transitivo direto), 6 opções! Como é que a gente pode esperar que os Administradores do Governo saibam organizar?
Organizado é o crime! Enquanto aqui embaixo, os políticos se pegam, ficam querendo mostrar serviço com iniciativas pouco ou contraproducentes, os traficantes nos morros têm, merecidamente, o título de "Crime organizado"!! É tudo rdondinho, tem hierarquia definida, funções muito bem distribuídas e os empregadores pagam bem, pois dão valor à lealdade e não são bobos, de deixarem o cidadão ficar com vontade de "desperdiçar produto" ou descumprir qualquer regra porque está "desmotivado"!
Organização, possui, como um de seus significados "ato ou efeito de organizar". Senhores governantes, peço que notem que o crime é organizado porque ele conhece o sentido de ORGANIZAR a fundo, e consegue praticar os seis sentidos diferentes de "ORGANIZAR", no tempo certo! 
Vejamos:
- Constituir em organismo: É a primeira atitude do cidadão ao assumir a gestão! Ele constitui o organismo "quadrilha", que passa a funcionar quase como uma empresa privada rapidamente lucrativa (pelo menos é a que possui o retorno do investimento mais rápido);
- dispor: ele rapidamente já dispõe de tudo que vai precisar para iniciar a gestão;
- tornar apto para a vida: preciso citar com que idade os meninos costumam ser recrutados? E quem os torna aptos para a vida que vão levar?;
- estabelecer as bases de: e quem é mesmo que estabelece as leis das comunidades onde há o crime organizado? Eles novamente!
Agora, sob forma de verbo pronominal:
- Constituir-se: Acima já provamos que eles se constituem...e muito bem!;
- Formar-se: a coisa toda toma forma muito rápido! E evolui mais rápido ainda!

Aulinha básica de Administração de Empresas, que a maioria do mundo ainda não percebeu.

Quando todos acordarem dessa sobrevivência letárgica que a humanidade experimenta hoje, espero que não seja muito tarde!
O Brasil é uma grande empresa precisando de ORGANIZADORES, mesmo que eles precisem reestudar os conceitos de Administração!

Eu?
Opto por continuar lutando! Mesmo que a luta me cale, calarei deixando uma mensagem!

Dinheiro de pinga rolando solto! Passa o elefante e fica o fio de cabelo, na peneira brasileira!

Do Estadão de Hoje: “Dona de Construtora, mulher de diretor do DNIT já ganhou R$ 18 mi em obras”

Rio? Acho que preciso!

Antes de ingressar no “universo da política”, já era informada, e muito, sobre inúmeras irregularidades no governo petista. Amiga próxima de funcionários públicos federais, as coisas me chegam aos ouvidos com uma facilidade que, às vezes, eu gostaria que não fosse tão fácil!

Eu costumava, quando mais nova e morando em São Paulo, dizer que todas as “histórias da Cornualha” chegavam aos meus ouvidos primeiro, sem que eu sequer procurasse QUALQUER informação! Impressionante, mas fofoca, boato e denúncia, caem no meu colo diariamente! Não só do governo, mas da oposição, da vida particular dos amigos, da família, de tudo! DOM? Eu considero castigo! Quem disse que eu SEMPRE quero saber?
Amigos em agências reguladoras (não os envolvidos nos escândalos, mas sim, os concursados honestos), amigos em órgãos de diversas linhas do Governo Federal, amigos em Multinacionais envolvidas em negócios de ENORMES valores com o governo brasileiro....chega de tudo! A ponto de um amigo íntimo ter me concedido o apelido de “mafiosa”.

Minha vida particular à parte, preciso explicar meu riso nervoso, meu humor negro defensor, meu sorriso constante, enquanto a “casa cai”.

Trezentos milhões irregulares denunciados em operação com a Petrobrás, via Seebla. Sabem o que é isso, no âmbito “irregularidades Petrobrás”? DINHEIRO DE PINGA! Tem muito mais que isso, circulando nas operações que o povo não viu, e, provavelmente, jamais verá! Neste caso, que vazou, tenho certeza que a punição será aplicada, se for, somente ao Gerente Executivo, que teve seu nome publicado na imprensa. Porém, ao lado do nome dele, não vieram os nomes de Duque e Gabrielli, os reais “cabeças” da história.
Quanto à notícia que li no Estadão de hoje, GARANTO: sabem o que vai acontecer com a esposa do diretor do tão falado, ultimamente, DNIT? O mesmo que aconteceu com Daniel Dantas, Erenice, mensaleiros, funcionários de órgãos governamentais que aprovam operações “ao apagar das luzes" sem o conhecimento dos técnicos que deveriam ser envolvidos, e acabam sendo premiados com altas diretorias de empresas envolvidas nas irregularidades....NADA! Pizza! E a barriga do brasileiro vai aumentando, de pizza, ou de verme, pela falta de saneamento!

O motivo? Meu “traseiro”, sentado aqui blogando! O seu, sentado aí twittando, blogando, facebookando, protestando a mil, pelas Redes Sociais, enquanto o Governo não quer NADA com o social! Muito menos com as Redes! Nem por isso, vou deixar as Redes e o blog, mas as ruas CLAMAM por nossa presença!

Lindbergh Farias e a extinta honesta UNE, nos ensinaram UMA coisa: protestar nas ruas! Se hoje ele se corrompeu, problema dele, mas que a lição fique! Estamos vendo, todos os dias, em noticiários nacionais e internacionais, os protestos pelo mundo! Por educação, pela economia, por falta de transparência dos governos, contra a ditadura...e o povo brasileiro? Vai continuar como expectador, enquanto as esposas, sócios, amigos, tios, primos, coligados de gente de “pouca fé” (para ser fina e não ser presa), engole e faz “orgias” com o nosso dinheiro? NADA nos diferencia dos demais povos! Apenas a falta de energia para GRITAR!

Hoje, sexta-feira, véspera de final de semana, dias muito bons para irmos às ruas, eu IMPLORO, novamente: vamos gritar em uníssono, pelo Brasil todo: MORALIDADE e ÉTICA na política brasileira! Ou, plagiando sem plagiar Pedro II “Interdependência decente e equilibrada, ou morte!”. Morte? Da Democracia!

Com esperança nas próximas gerações,

Filhinha de Papai

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Post dos outros, mas vale!

Pessoal,

Recebi por e-mail. Não sei se é muito antigo, mas achei que cabe bem, no momento atual. Como estou sem criatividade, posto coisa dos outros!

Beijos da Filhinha de Papai!

O CRAVO NÃO BRIGOU COM A ROSA


Texto de Luiz Antônio Simas


Chegamos ao limite da insanidade da onda do politicamente correto.


Soube dia desses que as crianças, nas creches e escolas, não cantam mais O cravo brigou com a rosa. A explicação da professora do filho de um camarada foi comovente: a briga entre o cravo - o homem - e a rosa - a mulher - estimula a violência entre os casais. Na nova letra "o cravo encontrou a rosa debaixo de uma sacada/o cravo ficou feliz /e a rosa ficou encantada".

Que diabos é isso? O próximo passo é enquadrar o cravo na Lei Maria da Penha. 
Será que esses doidos sabem que O cravo brigou com a rosa faz parte de uma suíte de 16 peças que Villa Lobos criou a partir de temas recolhidos no folclore brasileiro?

É Villa Lobos, cacete!

Outra música infantil que mudou de letra foi Samba Lelê. Na versão da minha infância o negócio era o seguinte: Samba Lelê tá doente/ Tá com a cabeça quebrada/ Samba Lelê precisava/ É de umas boas palmadas. A palmada na bunda está proibida. Incita a violência contra a menina Lelê. A tia do maternal agora ensina assim: Samba Lelê tá doente/ Com uma febre malvada/ Assim que a febre passar/ A Lelê vai estudar.

Se eu fosse a Lelê, com uma versão dessas, torcia pra febre não passar nunca. Os amigos sabem de quem é Samba Lelê? Villa Lobos de novo. Podiam até registrar a parceria. Ficaria assim: Samba Lelê, de Heitor Villa Lobos e Tia Nilda do Jardim Escola Criança Feliz.

Comunico também que não se pode mais atirar o pau no gato, já que a música desperta nas crianças o desejo de maltratar os bichinhos. Quem entra na roda dança, nos dias atuais, não pode mais ter sete namorados para se casar com um. Sete namorados é coisa de menina fácil. 
Ninguém mais é pobre ou rico de marré-de-si, para não despertar na garotada o sentido da desigualdade social entre os homens.

Dia desses alguém [não me lembro exatamente quem se saiu com essa e não procurei a referência no meu babalorixá virtual, Pai Google da Aruanda] foi espinafrado porque disse que ecologia era, nos anos setenta, coisa de viado. Qual é o problema da frase? Ecologia, de fato, era vista como coisa de viado. Eu imagino se meu avô, com a alma de cangaceiro que possuía, soubesse, em mil novecentos e setenta e poucos, que algum filho estava militando na causa da preservação do mico leão dourado, em defesa das bromélias ou coisa que o valha. Bicha louca, diria o velho.

Vivemos tempos de não me toques que eu magôo. Quer dizer que ninguém mais pode usar a expressão coisa de viado? Que me desculpem os paladinos da cartilha da correção, mas isso é uma tremenda babaquice. O politicamente correto é a sepultura do bom humor, da criatividade, da boa sacanagem. A expressão coisa de viado não é, nem a pau (sem duplo sentido), ofensa a bicha alguma.

Daqui a pouco só chamaremos o anão - o popular pintor de roda-pé ou leão de chácara de baile infantil - de deficiente vertical . O crioulo - vulgo picolé de asfalto ou bola sete (depende do peso) - só pode ser chamado de afrodescendente. O branquelo - o famoso branco azedo ou Omo total - é um cidadão caucasiano desprovido de pigmentação mais evidente. A mulher feia - aquela que nasceu pelo avesso, a soldado do quinto batalhão de artilharia pesada, também conhecida como o rascunho do mapa do inferno - é apenas a dona de um padrão divergente dos preceitos estéticos da contemporaneidade. O gordo - outrora conhecido como rolha de poço, chupeta do Vesúvio, Orca, baleia assassina e bujão - é o cidadão que está fora do peso ideal. O magricela não pode ser chamado de morto de fome, pau de virar tripa e Olívia Palito. O careca não é mais o aeroporto de mosquito, tobogã de piolho e pouca telha.

Nas aulas sobre o barroco mineiro, não poderei mais citar o Aleijadinho. Direi o seguinte: o escultor Antônio Francisco Lisboa tinha necessidades especiais... Não dá. O politicamente correto também gera a morte do apelido, essa tradição fabulosa do Brasil.

O recente Estatuto do Torcedor quer, com os olhos gordos na Copa e 2014, disciplinar as manifestações das torcidas de futebol. Ao invés de mandar o juiz pra putaqueopariu e o centroavante pereba tomar no olho do c_, cantaremos nas arquibancadas o allegro da Nona Sinfonia de Beethoven, entremeado pelo coro de Jesus, alegria dos homens, do velho Bach.

Falei em velho Bach e me lembrei de outra. A velhice não existe mais. O sujeito cheio de pelancas, doente, acabado, o famoso pé na cova, aquele que dobrou o Cabo da Boa Esperança, o cliente do seguro funeral, o popular tá mais pra lá do que pra cá, já tem motivos para sorrir na beira da sepultura. A velhice agora é simplesmente a "melhor idade".

Se Deus quiser morreremos, todos, gozando da mais perfeita saúde. Defuntos? Não. 
Seremos os inquilinos do condomínio Cidade do pé junto.

Abraços,
Luiz Antônio Simas

(Mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor de História do ensino médio).

sexta-feira, 8 de julho de 2011

O mal saiu do PV. Será que foi cortado pela raíz?

O PV, antigamente, era aquele partido “inovador”, mas sem muita representatividade. Quando se falava em PV, só se tinha em mente Fernando Gabeira, e suas propostas consideradas por muitos, malucas.

O Greenpeace entrou na moda, a WWF entrou na moda, e o PV cresceu, empurrado pelas novas questões “verdes”, como o aquecimento global que virou assunto da vez há anos.

Eu sempre respeitei o Partido e, principalmente, Fernando Gabeira! Figura acessível, que faz questão de se renovar sempre. Acho essa característica importantíssima num político.

“Gabeiras” à parte, venho para falar do ruim, da parte podre, da árvore falsa e sem raíz, que eles aceitaram em seu quadro, sem que eu consiga entender, até hoje, o motivo real: Marina Silva, ou, a “creonte”, como costumo me referir a ela no twitter.

De novo, é a “Ode ao pobrezinho” fazendo sucesso no Brasil! Se Marina Silva não fosse do Acre (Estado onde levou uma “lavada” eleitoral em 2010. Normal?), não fosse considerada “minoria”, não tivesse sido alfabetizada depois da idade padrão, o que ela seria hoje, no cenário político? NADA! Ou melhor, seria a “esposa do cara que roubou o mogno, segundo Aldo Rebelo”.

Recém saída do PT, ela foi aceita no PV. Poxa, PV! Se a mulher foi ministra durante o escândalo do mensalão e ficou por lá mesmo, vocês não sentiram cheiro de “caroço no angu”?
A desculpa dela? Disse que ficou no PT na época, porque queria “fiscalizar” o que estava acontecendo.
Ah, Marina! Historinha para boi dormir! E o pior: brasileiro cair!

Fico RADIANTE com a notícia de que, finalmente, depois de dúvidas, mais dúvidas e mais dúvidas a respeito do caráter e competência da ex-ministra, ela tenha se retirado (iniciativa dela, mas fico feliz assim mesmo) do PV.
E vamos lá, PV: quem tem Alfredo Sirkis, que diz que “os barrigudinhos de terno, aí em cima, não parecem ruralistas”, não precisa de mais uma figura patética como Marina! O partido que era das inclusões sociais, das causas ambientais, do modernismo político, virou cabide de gente preconceituosa (o Sirkis foi! Extremamente, em seu infeliz comentário) e duvidosa?

Gabeira, querido! Pega essa rédea de volta e coloca o partido no lugar de respeito que ele conquistou com tanta luta!

Marina, vá para o PSD, minha querida! O lugar dos “creontes” sem ideologia sólida, é lá!

Abraços da Filhinha de Papai!

terça-feira, 5 de julho de 2011

"O amor e o pode-eeerrr"

Geralmente, a essa hora da noite, eu costumo ser um pouco mais “engraçadinha” do que o usual. Peço desculpas pelas idiotices escritas que podem surgir por aqui.

O título tinha que ser em homenagem à Rosana! A Rosana não era ótima? Foi a primeira pessoa sobre quem eu soube, ou apenas ouvi um boato, que havia aplicado silicone em algum lugar do corpo! E era bem na bochecha! Sensacional! “Como uma deeeuuuusa, você me manté-ééémmm” e a bochecha siliconada em zoom! Muito bom!

Homenagens à parte, o post, é de protesto, infelizmente!

Todo mundo sabe quem vai ser o candidato à presidência do Brasil, pelo PSDB, em 2014, certo? Ninguém precisa de mim e nem de nenhum jornalista para falar o nome certinho do cidadão (a quem eu admiro muito, em tempo!). Então, permitam que eu me prive de citar nomes!
Bom, “adivinhações” à parte, eu venho inspirada em fatos reais, talvez com personagens fictícios, mas a questão é aplicável até nos relacionamentos amorosos (que, muitas vezes, se parecem muito com os relacionamentos políticos).

Por que é que o ser humano tem a necessidade latente de “subir no salto”? E quando “desce” fica EXTREMAMENTE melhor?
Venho, novamente, com o futebol. Adoro analogias futebolísticas porque, antes do futebol virar comércio, eu gostava demais dele! Voltando ao princípio: assim como no futebol, inúmeras vezes já ouvimos o termo “perdeu porque entrou de salto alto”, na política. Com menos frequência, mas o clichê pode ser facilmente aplicável.

E por que é que nossa inferior mente humana não consegue controlar esse impulso?

Não sei! Talvez meu divino psiquiatra consiga me responder, afinal, ele é “monstruosamente” sábio. Se ele não souber explicar, terei que comparecer a um ritual espírita para bater um papinho com Freud! Ou Jung? Ok.

Fato é que o senhor, que eu tanto admiro, respeito, finjo que fico brava, mas, quando chego perto, viro uma tiete ridícula, TINHA que começar a mostrar seu MELHOR lado político AGORA?
A inspiração hoje é musical, portanto, vou de Adriana Calcanhoto: “....agooooraa-aaaa! Logo agora! Justo agoooooraaaaa-aaa?”. Sério? Por que agora?
Sim, antes tarde do que nunca! Concordo! E estou felicíssima em perceber a reação do ídolo, mesmo que apenas agora, mas, poxa! Podemos construir uma máquina do tempo, voltarmos a Fevereiro de 2010 e o senhor em questão, agir como está agindo AGORA?

O amor e o poder? É porque parece que, quando o poder se esvai, o amor se fortalece!


Da Filhinha de Papai, que admira DEMAIS um dos personagens daqui, por vários motivos, mas, principalmente, porque ele é MUITO parecido com papai,

PAZ!

As "batalhas" inúteis

Sou obrigada, forçada pelos últimos acontecimentos, mais facilmente interpretados como “últimas discussões” em que entrei, pelas Redes Sociais, a reforçar a minha idéia de que o maior feito dessa “hegemonia” petista é, realmente, o “aumento da diminuição” da tolerância e empatia entre os brasileiros.
Perdemos (nós, brasileiros) duas figuras políticas de extrema importância para o desenvolvimento da Educação, da Economia e do País em geral: Paulo Renato de Souza nos deixou, seguido, rapidamente, por Itamar Franco.
Lamentei profundamente as duas mortes, embora não considere a morte como um castigo. Mas lamento como brasileira, que perco dois representantes que escolhi porque em neles confiava!
Eis que, lamentando a morte de Itamar Franco, com todo o peito e a vida abertos, como sempre fui e sou, cometo um “erro imperdoável” de dizer que o PSDB, partido ao qual sou filiada, com muito orgulho, perdeu mais um grande nome.
Imediatamente, sou mencionada por uma pessoa (que não sigo, e que não me segue, no twitter) que me responde em tom de revolta, que Itamar Franco não era do PSDB, mas sim, do PPS.
Sim, senhora! Eu sabia disso! Sou meio que “obrigada” a saber, inclusive, pois meu trabalho é baseado na política nacional e esse tipo de informação tão básica eu tenho que ter. Porém, munida de empatia e paciência, respondo com toda educação que uma Filhinha de Papai recebe, que não foi o que eu quis dizer! Eu quis dizer que o PSDB perde, pois Itamar foi um grande parceiro do partido e, principalmente, do PAÍS!
Continuando a revolta, ela protesta, porque diz que “temos a mania de usurpar figuras” importantes. Ora, senhora! Como posso apropriar-me de um ser humano? Ainda mais, morto? Nessa linha de pensamento, quem te “usurpou” Itamar Franco, foi Deus!
Continuando a ver o mar de revoltas que se instala nos seres, hoje, recebo em minha “Time Line” no twitter mais um “especialista do protesto”. Um parceiro militante (será mesmo parceiro?), que, até hoje, de tudo o que vi, só sabe fazer reclamar! E hoje ele tirou o dia para reclamar que a militância não faz nada além de ficar reclamando no twitter.
Não estaria você, amigo, olhando-se no espelho e falando sobre você mesmo? Cadê você nas ruas, protestando contra tudo? Cadê você em Brasília, “enfiando o dedo na cara” dos parlamentares, ao invés de criticar a falta de militância da oposição (que tem sido MUITO bem representada, ao menos no Senado Federal).
E ao invés de enchermos a cabeça de idéias inovadoras e o coração de amor, que é o combustível que alimenta as boas iniciativas, vamos, todos com os mesmo ideais, ficar brigando entre nós! Realmente, é assim que vamos conseguir salvar o planeta!
Façam-me o favor, revoltados de plantão: utilizem vossa energia para cobrar quem tem que ser cobrado, para acusar quem tem que ser acusado! Erramos todos! A diferença consiste apenas em ver ou não ver!

Da Filhinha de Papai, sempre à disposição para as réplicas!

PS. : Eu sou e serei, até que as novas “palhaçadas” do MEC me obriguem a mudar, a favor do acento nas “idéias”. Afinal, elas já andam muito sem rumo! Considero que precisam do acento!

Em terra de cego...

Hoje leio, logo cedo, a famigerada notícia com o título: “Dilma solta nota em apoio a ministro, mas usa crise para trocar time de Lula: (Do blog do Estadão).

Ótimo! Claro que gostei da notícia, afinal, o DNIT está dando o que falar até em tribuna das plenárias, desde que os mandatos começaram, em janeiro.

Porém, um dos motivos mais fortes que fizeram com que eu começasse a postar neste blog, foi justamente o assunto do segundo post: “a fumaça nos olhos”.

Frequentemente, vejo um amigo de twitter mencionar que a população está sob os efeitos de um “fumacê de opióide”. Só posso concordar!

Sim, a notícia do Estadão é animadora, principalmente porque explicita o que eu sempre achei que fosse acontecer, para o bem da NAÇÃO: a criatura virou-se contra o criador!

Mas...será mesmo que podemos confiar nessa “virada”?  Será o fato da presidente estar mexendo no “cabide de cargos” do segundo escalão que pode nos dar alguma esperança de sair de sob as asas de Lula?

Como já dito anteriormente, conheço detalhes da vida profissional e do comportamento profissional da presidente. Ela sempre foi considerada dura, grossa, desnecessariamente prepotente, mas uma ÓTIMA técnica. O que seria uma ótima técnica, em termos de Energia, Gás, Petróleo, eu não sei avaliar muito bem, pois não sou da área, mas suponho que ela não seja uma “idiota” e, não o sendo, vai tomar medidas que desagradarão ao seu mentor. Afinal, pelo menos as medidas óbvias ela precisa tomar, caso queira continuar sendo, no mínimo, um ser individual.

Sinal de esperança? Sinal de luz no fim do túnel? Não creio muito nisso, mas uma providência em relação aos escândalos do DNIT, denunciados até pela Rede Globo em reportagem sobre a “transamazônica”, tinha que ser tomada. E ela tomou.

Minha torcida, continua sendo pela tal “excelência técnica” que dizem que nossa presidente possui. E, diante disso, que ela rompa de uma vez com as “heranças malditas” de seu antecessor e comece a providenciar um País verdadeiramente democrático. Para o povo, pelo povo!

Como dizem os amigos religiosos do twitter: #oremos!

Com “esperança”, da Filhinha de Papai!

sábado, 2 de julho de 2011

Sou braso-descendente, e tenho orgulho do meu passaporte azul!

Extremamente interessada em promover a DESigualdade Social, nossa ministra da Igualdade Social, ou secretária, como preferirem, porque ainda não há um entendimento se o Ministério funciona como Secretaria ou se a Secretaria funciona como Ministério, Luiza Bairros, defende a criação de cotas para negros, ou afrodescendentes, em processos seletivos diversos.

Luiza Bairros foi a primeira coordenadora nacional do MNU – Movimento Negro Unificado. Depois de escrever uma série de artigos sobre sexismo, o negro no mercado de trabalho e outros afins, nos dias atuais, quando estamos em plena moda de guerrear entre nós mesmos,  é nomeada ministra, mas continua com o comportamento de militante do MNU.
Pergunto agora: se eu lançar o MBU – Movimento Branco Unificado – o que acontecerá comigo? Segundo a Constituição Federal em vigor, posso ser presa por racismo.
Ah tá! Mas ela pode e aí, como é pelos negros e “minorias”, não é racismo?

Na mesma linha, cumprindo o plano dos governistas de desunir a população, Sérgio Cabral, Governador do Estado do Rio de Janeiro, assina um decreto que garante que vinte por cento das vagas em concursos públicos serão reservadas a aqueles que se autodeclararem afrodescendentes  ou índios.
Vamos à “aulinha de interpretação de texto nível básico”, de hoje: “...aqueles que se autodeclararem...”. Interpretando: se eu DISSER que sou descendente de negros ou índios, posso concorrer à fatia “privilegiada” de vinte por cento. Vão poder pedir meu sangue para o exame de DNA? Não! É contra a lei. Então, o que vale é a minha palavra e nada mais!

Senhoras e Senhores, tenhamos decência! O que é que diferencia brancos, negros, índios, orientais...??? NADA! Por acaso alguma “raça” (já detesto o termo porque, na minha opinião, quem tem raça é cavalo, cachorro, boi...) tem alguma desvantagem física ou intelectual em relação às outras?
Questão de decência número dois: qual é o brasileiro que pode garantir que não é descendente de negros, índios, orientais, ou de qualquer outro povo? Somos o País da diversidade! As mulheres brasileiras são colocadas entre as mais bonitas do mundo porque, aqui, todos somos misturados! E já foi provado cientificamente que a mistura garante melhores combinações genéticas, diminui o risco de doenças e outros benefícios!
Senhora Luiza Bairros, peço que tenha a consciência, que não precisa ser negra, porque eu acho que também a consciência não tem cor, para refletir que o que a senhora intitula “igualdade” é, na verdade, uma interpretação para “segregação”. Suponho que Nelson Mandela teria MUITA vergonha da senhora, se soubesse da verdade crua!

Ao povo brasileiro peço: vamos, nós, misturados, que não sabemos com exatidão de que lugar do mundo vieram nossos genes, orgulhosos pelas características que a miscigenação nos proporciona, dizer NÃO a esta história de “cotas raciais”!
Somos, todos, filhos do mesmo Brasil! Que recebeu, sempre de braços abertos, PESSOAS de todos os continentes! Vamos entender que, independente  da cor de nossa pele, cabelo, traços faciais ou corporais, somos HUMANOS! E quando eu estudei Fisiologia HUMANA, era HUMANA, não Fisiologia do branco, do negro, do índio, do mulato, do caboclo...

Amanhã, três de Julho de 2011, teremos, na Orla de Copacabana, uma manifestação contra as cotas. Se você também não conhece sua árvore genealógica desde a primeira geração de sua família, eu acho que, como eu, você tem o dever cívico de apoiar. Não?
O convite para o evento está circulando pelo Facebook: http://www.facebook.com/event.php?eid=152823088119265

A Ministra? É minha convidada especial!

Fraternidade, de uma braso-descendente que não faz a menor idéia do resto, mas que ainda, mesmo diante de tantas dificuldades e decepções, tem orgulho de chegar aos países estrangeiros e encher a boca para dizer: “SOU BRASILEIRA”. Só isso!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Não sou a mosca da sopa, mas gostaria de ser o ventilador dos olhos!

Oposicionista! Sim, é o que sou hoje.
Talento para ser “do contra”? Não! NOJO do que Luís Inácio “Lula” da Silva conseguiu, com maestria, fazer com nosso tão belo e pacífico País!
Dilma Roussef não é minha amiga. Pessoalmente, acho os “modos” dela um tanto quanto exagerados (para o lado da grosseria), porém, gosto de pensar que são fruto de anos de luta para mostrar que mulheres podem ter poder. Acho uma tremenda bobagem! Mas é apenas e minha opinião. Eu, particularmente, nunca precisei tratar a ninguém com grosserias para mostrar meus talentos profissionais. Mas existem muitas mulheres como ela. Culpa, novamente, do estigma social.
Noves fora, deixo claro que meu objetivo neste post não é avaliar a PresidentE. Meu objetivo, sim,  é tentar servir como uma espécie de ventilador, para tirar dos olhos da população, a fumaça que o governo petista insiste em espalhar, tentando nos cegar!
Há dez anos, tínhamos ricos, pobres, homoafetivos, heteroafetivos, evangélicos, católicos, agnósticos, ateus, judeus, caucasianos (será?), nipo-brasileiros, afro-brasileiros, índios brasileiros, habitantes do Sul do País, do Centro Oeste, do Norte, do Nordeste, do Sudeste, direitistas, esquerdistas, ruralistas, ambientalistas...mas não tínhamos a GUERRA entre ideologias, preferências, estilos de vida e afins, como temos hoje.
Hoje, se a questão é polêmica, mas não agrega importância para a melhoria da vida da população, ahhhhh, aí sim, o Governo vai dar muita prioridade!
Ouvi dizer, de um parente de uma habitante da favela da Rocinha, que a moça em questão não tem interesse em mudar-se do morro. Por quê? Porque ela recebe SETECENTOS reais (OH!! Quanto dinheiro!) em benefícios como o “Bolsa família”. Se descer o morro e vier trabalhar, vai perder o “benefício”.
Lula criou a cultura do assistencialismo nocivo, da rivalidade entre ideologias, como se estivéssemos, o tempo todo, assistindo a uma partida de futebol, entre os maiores rivais. Um tipo Brasil X Argentina.
Funciona assim: se o governo me paga para não trabalhar, vou continuar assim, mesmo não tendo água encanada, esgoto tratado, transporte, bons hospitais e boas escolas. Se o governo não me paga tanto, o “rico” tem obrigação de me dar dinheiro!
Pronto! Está instituída a guerra! Como citei acima, estamos numa terrível e violenta partida de futebol. Se tenho dinheiro, o pobre me odeia. Se sou homoafetiva, os héteros me odeiam. Se sou agnóstica, os religiosos me odeiam. Se sou ruralista, os ambientalistas me odeiam.
Tudo isso para que? Para que deixemos de prestar atenção ao menino que morre por falta de transplante de medula, por falta de VAGA no hospital, e não de doador! Para que não prestemos atenção aos livros didáticos distribuídos com erros crassos em matérias básicas, como Língua Portuguesa e Matemática. Para que não percebamos, que a maioria das obras estruturais do País, está  sendo superfaturada porque eles atrasam os processos deliberadamente, para obterem a dispensa de licitação e superfaturarem com mais tranquilidade. Para que não lutemos por condições melhores para professores, policiais, bombeiros, médicos e outros tantos profissionais que estudam DEMAIS para receberem a miséria que recebem.
Enquanto isso, é louvado o ex-presidente que “conseguiu chegar lá” sem estudo!
Desde quando isso é mérito? Conheço integrantes de famílias mais pobres do que a de Lula que trabalharam e sustentaram seu próprio estudo e cultura, que buscaram mais conhecimentos, e não falsos diplomas, que suaram por cada uma de suas conquistas! ESTES são os heróis!
Mas herói, hoje, é o Alencar! Porque lutou contra o câncer! Só tem um detalhe: é bem mais confortável lutar contra esta doença maldita (sim, eu ainda tenho coração, não desejo a morte de ninguém e não desdenho do sofrimento do pobre homem) no Sírio Libanês, do que na fila do Sistema Único de Saúde!
Liguem o ventilador, abram bem os olhos e reflitam: estaremos, todos, lutando pelas batalhas mais importantes?

PAZ, FRATERNIDADE, SABEDORIA e AMOR, para todos os nossos corações, incluindo o meu!

Beijos,
A Filhinha de Papai

A explicação do "ser"

“Papo de Filhinha de Papai”, na verdade, não tem muito a ver comigo! De filhinha de papai, eu só tenho mesmo, o amor e o DNA.
Falecido há 12 anos, meu pai foi um ENORME pai, um maravilhoso e carinhoso pai, um homem que sempre me admirou e sempre fez questão de expor seu orgulho de sua filhinha caçulinha tardia ( afinal, eu cheguei dez anos mais tarde do que o mais novinho que ele tinha).
Porém, por ser muito branca, loura, paulistana guerreira, educada com excelência por uma mãe sensacional, que, além de mãe sensacional, é uma maravilhosa mestra em Língua Portuguesa, graduada com muito esforço e interessada em conhecimento genuíno, fui acusada muitas e muitas e muitas (de maneira que jamais conseguirei contar) vezes, de ser “filhinha de papai”, daquela maneira pejorativa que as pessoas gostam de utilizar.
A “filhinha de papai” que vos escreve, foi colocada no mercado de trabalho pelo próprio papai aos onze anos de idade.  Aos quinze, já possuía meios de me sustentar sozinha, se fosse o caso, mas não precisava. Para cursar Administração de Empresas na Universidade Paulista, tive que “levar” dois empregos, além do curso noturno, porque mamãe não tinha tanta condição de me proporcionar “a vidinha fácil”.
Portanto, quero deixar claro, antes de começar com os “papos de filhinha de papai”: sou, fui e sempre serei, a filhinha de um divino papai que durante vinte anos me deu MUITO amor. Mas, sejamos justos! Sou muito filhinha de mamãe também, que me guia, me apóia, me ama incondicionalmente, que colaborou de uma forma original e eficientíssima para minha boa educação e que, até hoje, é minha grande companheira!
Filhinha de papai e de mamãe, a partir de hoje, mostro que sou tão privilegiada quanto a maioria dos brasileiros.
O que eu fiz de diferente? CORRI ATRÁS!

Divirtam-se!