Pesquisar este blog

Follow by Email

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

"Verás que um filho teu não foge à luta!" - Será?

Freixo deixou o país para dar palestras que já estavam marcadas
O Globo (granderio@oglobo.com.br)


RIO - O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) — que afirmou ter deixado o Rio de Janeiro, com apoio da Anistia Internacional, por causa de ameaças — omitiu que sua saída do país já estava programada por outro motivo. Ele foi convidado a dar palestras sobre a atuação das milícias no estado. A informação do convite foi confirmada na quinta-feira pela Anistia Internacional, que patrocina e divulga as palestras.
Em entrevista à GloboNews, em Londres, o representante da organização, Tim Cahill, afirmou que as palestras já estavam programadas e que foram antecipadas num acordo entre a Anistia Internacional e o parlamentar.
Em nota, a organização informou que convidou o deputado Marcelo Freixo como parte de uma campanha de combate a grupos criminosos, mas não confirmou que o convite teria sido motivado pelas ameaças ao parlamentar, embora a nota registre a existência delas.
O deputado Marcelo Freixo — pré-candidato a prefeito do Rio pelo PSOL — disse, também m nota, que aceitou o convite da Anistia Internacional como uma forma de se afastar do Rio de Janeiro e do país, num momento no qual se tornou mais crítica a questão da sua segurança. O parlamentar afirmou ainda que espera que, neste período de afastamento, sejam tomadas providências para reforçar o seu esquema de segurança.
De acordo com o deputado, apenas no último mês, sete denúncias sobre planos para matá-lo foram recebidas por autoridades.
A primeira notícia de que o parlamentar sairia do Brasil foi publicada pelo GLOBO, na segunda-feira passada. No dia 1 de novembro, Marcelo Freixo deixou o país acompanhado da família, alegando falta de providências das autoridades de segurança estaduais em relação às ameaças de morte recebidas por ele. Na ocasião, o parlamentar não mencionou que participaria de palestras na Europa agendadas previamente.
A Secretaria de Segurança chegou a divulgar uma nota oficial, informando que todas as providências teriam sido tomadas em relação às denúncias, mas que se tratava de medidas sigilosas, porque envolviam a segurança de pessoas. As ameaças a Freixo começaram em 2008, quando o parlamentar presidiu a CPI das Milícias na Alerj.
·         Imprimir
·         Enviar por e-mail
·         Comentar (1)
·         Compartilhar
A notícia acima foi publicada no site do jornal “Extra” no dia 04/11/2011.

É, prezados leitores! Com a notícia acima, eu quero, sim, provar um ponto: Brasil, verás que um filho teu foge à luta, SIM!

Desculpem-me a exagerada franqueza e talvez o que possa ser interpretado como insensibilidade, mas todos nós, participantes ativos ou passivos da política brasileira, temos conhecimento de que o citado deputado é pré-candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, a ser disputada em 2012.

Além de pré-candidato, é Deputado Estadual. Tem o dever atribuído a ele pela população, de lutar pelo Rio de Janeiro e quem o elegeu, em nossa Câmara Estadual. Lutar cercado de seguranças e sempre com assessores por perto. Já Ricardo Gama...

Ricardo Gama, um verdadeiro filho da nação, não foi AMEAÇADO de morte pelos milicianos. Foi, sim, quase APAGADO, quem sabe por quem (humm...palpites?), com tiros na cabeça e no peito. Mas o cara continua lá! De letras no blog, câmera na mão e muito colhão, ele continua, mesmo tendo sofrido um dos piores atentados à liberdade de expressão dos últimos tempos, protestando contra tudo e todos, que acha de errado neste Brasil e, especialmente, neste Rio de Janeiro que está sitiado para TODO O CIDADÃO DE BEM!

As ameaças de morte não são prêmio exclusivo para Marcelo Freixo! Ora, se até eu, uma ninguém, tenho sofrido com trotes e mais trotes e mais trotes telefônicos, a ponto de ter que trocar de números, quem dirá o que sofre um deputado que se atreve a subir numa tribuna para falar?

Então, com o perdão da palavra e torcendo MUITO para que nada de ruim aconteça ao Deputado Marcelo Freixo, aqui ou em qualquer outro lugar, eu tenho apenas que dizer: faz parte do jogo, nobre Deputado! Não concordo muito com seus motivos.

Como diriam os cariocas da gema: “Não sabe brincar, não desce pro play!”

É no Brasil que se combate miliciano!

Torcendo para que nada de mal aconteça ao Deputado, aguardo compreensão,

Filhinha de Papai

Nenhum comentário:

Postar um comentário