Pesquisar este blog

Follow by Email

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Quanto dinheiro...!


Quanto custa uma campanha eleitoral?

Depende! Custa muito, em vários sentidos. Mas custa muito DINHEIRO, hoje em dia, principalmente, e esse é o meu grande problema com a “coisa” toda!

Já falei, avisei, falei de novo, mas para quem chegou agora, aviso novamente: estou candidata a uma vaga na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Por este motivo, estou aproveitando a campanha “sem fazer campanha” para fazer campanha por melhores campanhas. Entenderam? Não? Tudo bem! Basta acompanhar e tudo ficará explicado.

É possível fazer campanha sem dinheiro? Nos moldes atuais, não! Isso é interessante para o bem comum? Na minha opinião, nem um pouco!

“Poxa! Mas nem uma panfletagenzinha? Que mal há?” Nenhum, não fosse um problema meu de prioridades.

Continuo amargando dívidas e contas aqui em meu balanço particular, porque muita gente sabe que não preciso de estímulo financeiro para “colocar o bloco na rua”. Meu estímulo é o mesmo de todos: está tudo torto no Brasil e a população está assistindo a um festival de irregularidades com o nosso dinheiro. Nosso dinheiro tem pago viagem, bebida alcoólica caríssima, jatinho, curso no exterior para filho de empossado, passagem aérea para amante de ministro....nosso dinheiro anda pagando luxo para a base empossada, enquanto o brasileiro que sua para ganhar está com cada vez menos do dinheiro DELE. Eu pago a viagem de Sergio Cabral a Monte Carlo, mas eu mesma tenho o sonho de conhecer o local e não tenho condição financeira para isso. “Colocar o bloco na rua”, então, é apenas tentar conscientizar a massa do tanto de dinheiro que estamos jogando nas contas desse tipo de pilantra, enquanto passamos diversas necessidades mais básicas do que ir a Paris. E eu faço esse tipo de coisa desde que vim a este mundo já deturpado.

Desde antes de poder votar, eu já agitava pelas ruas pedindo justiça em vários âmbitos. Não mudei nem vou mudar em função de eleição. Mudo, sim, quando conseguirmos colocar pessoas decentes nos três poderes e pudermos dormir tranquilos sabendo que nossos REPRESENTANTES estão trabalhando POR NÓS, não pelos bolsos e bem estares deles.

Diante disso, tenho ainda os resquícios dos gastos “mobilizados”. Sim, senhores, porque por mais bonita que seja minha causa, o dono da gráfica vai continuar me cobrando pelo adesivo. Vai continuar me cobrando pela cópia da cartilha explicativa. Vai continuar me cobrando a camiseta confeccionada para divulgar a causa....enfim, eu posso estar trabalhando de graça (não é de graça, uma vez que o benefício de um país melhor é meu também, mas vamos deixar assim), mas não posso contar com o fato de mais gente também não cobrar dinheiro por qualquer esforço.

“Bota dezinho aqui”, “bota cinquentinha ali”, a candidata aqui já acumulou algo aproximado a 60 mil reais (ao longo da vida toda, nem é muito) de “prejuízos” com ações sociais e de mobilização para tentar melhorias que só se realizarão com a participação massiva do contingente populacional. Independente dos resultados conseguidos com esse investimento, vem agora a minha questão: se eu pegasse esses mesmos 60 mil reais e investisse em me promover, eu não poderia aproveitar melhor esse dinheiro, uma vez que fica mais fácil me eleger e fazer MUITO quando estiver lá? Até poderia pensar nisso, se não fosse pura utopia.
Se eu pegar esses 60 mil (que não tenho) e investir em publicidade, posso ser eleita? Posso! Mas não vou! Esses 60 mil e nada, eleitoralmente falando, são quase a mesma coisa. É! Dinheiro demais para uns, nem trocadinho de chiclete para outros.

Quanto custa, então, uma campanha eleitoral? De novo, depende muito, mas para eleger efetivamente o cidadão? Muito mais do que os 60 mil. Vou colar aqui, algumas “promoções” que recebi como candidata, de itens de campanha:
PLACA 1X1 -EM PLASTICO - 10.000 MILHEIRO
PLACA 1X1 EM LONA - CUSTO UNITÁRIO - R$ 17,50
PLACA 2X1 EM PLASTICO - 19.800,00 O MILHEIRO
PLACA 2X1 EM LONA - CUSTO UNITÁRIO 29,00
PLACA 2X2 EM LONA E QUADRO EM METALON - CUSTO UNITÁRIO - 95,00
ADESIVO PERFURADO - 17,00
PLOTAGEM DE VEÍCULO - R$ 330,00
TRIPE 2X2 EM LONA COM METALON - R$ 230,00
BONECO EM PS DO TAMANHO ORIGINAL DO CANDIDATO - R$ 140,00
BANDEIRA 90X140 - R$ 27,00

Só gráfica, aqui, hein. Teria que ser a parte mais barata (e é). Se um adesivo daqueles de vidro traseiro do carro custa esses trezentos e poucos reais, já conseguiram imaginar quanto não se paga por um filminho de um minuto na TV? Quanto se paga por um “showmício”? 
Andei cotando, há tempos (um ano, mais ou menos), cachê de artista musical para show de uma hora, em ambiente fechado, com o repertório do artista (sem qualquer exigência) e todas as mordomias como alimentação especial, toalhinha especial, isotônico especial que só se encontra na venda do Zezinho na curva do rio desconhecido dos cafundós da região Serrana e, mesmo que você dê TUDO que o artista exigir, para que ele toque uma hora em algum evento seu, o menor precinho que recebi foi 25 mil reais. Se tiver que falar o nome do político que está pagando, quem aceita ainda cobra bem mais caro.

Jingle? Custa dinheiro?
Site? Custa dinheiro?
Foto tratada?
Cabelo?
Maquiagem?
Pessoa para fingir que vota em você de graça e entregar seu panfleto... ?

Já escutei mais de quinze vezes, esse ano, que uma campanha custa um milhão. Eu, sinceramente, não sei o que É um milhão de reais! É mais dinheiro do que eu já tive contato na vida. Será que chega nessa cifra? Não sei se chegamos a gastar um milhão, mas pelos gastos que citei, dá, pelo menos, para perceber que com aqueles 60 mil não se faz muita coisa numa campanha eleitoral, correto?

Então como é que eu posso conceber a idéia de gastar esse tipo de quantia para tentar ser eleita, se eu já provei a mim mesma durante a vida toda, que há inúmeras maneiras melhores de se investir dinheiro? Se eu investir um milhão de reais em qualquer uma das causas que considero fundamentais para o desenvolvimento de nossa nação, essa causa não será muito mais bem sucedida do que a minha passagem pela Câmara dos Vereadores? Tudo bem! Podemos diminuir a cifra e deixá-la mais adequada à realidade da maioria: se eu pegar cem mil e decidir investir esses milhares de reais para me promover, não estarei deixando faltar alimento na mesa de alguém que está desempregado e batalhando há mais de um ano? Não estarei deixando crianças tristes por acharem que são ruins e não merecem ser visitadas pelo Papai Noel? Não estarei deixando de investir em saúde para todos? Educação para todos? Segurança para todos?

Se eu posso mandar confeccionar um panfleto dizendo “vote em mim porque eu tenho planos assim...”, não poderia mandar confeccionar a mesma quantidade de material para promover, por exemplo, a doação de medula óssea? Se eu investir em um adolescente genial, não será ele a descobrir a cura para a AIDS, por exemplo? Cem mil reais que não fazem muita diferença eleitoral, podem pagar uma graduação inteirinha em Medicina. É mais importante eu ser vereadora ou formar um médico?

“Discussão circular”, ou “você não vai a lugar nenhum com essa mentalidade no Brasil”? Pode ser! Mas eu prefiro circular ou viajar por águas que me deixam tranquila, do que fingir que o melhor investimento para o bem comum sou eu! Acho muita pretensão!

Ainda humilde,

Filhinha de Papai

Nenhum comentário:

Postar um comentário